Funcionários de baladas são beneficiados pela proibição do consumo e tabaco nestes estabelecimentos.

A saúde dos trabalhadores fumantes de bares melhorou significativamente após a introdução da proibição de fumar nestes estabelecimentos, revelou pesquisa publicada na revista Occupational and Environmental Medicine.

Os resultados são baseados em 371 funcionários de 72 bares escoceses, cujos sintomas e função pulmonar foram avaliados antes da aplicação da proibição de fumar em locais públicos fechados e, em seguida, dois e 12 meses depois da proibição.

No total, 191 foram submetidos às três avaliações e a proporção a reportar qualquer sintoma respiratório caiu de 69% para 57% após um ano. A proporção de pessoas com sintomas sensoriais (nariz escorrendo, olhos vermelhos e dor de garganta) também caiu de 75% para 64%.

Entre os não-fumantes, a proporção de pessoas com muco e os olhos vermelhos caiu, respectivamente, de 32% para 14%, e de 44% para 18%.

Referência bibliográfica:  Ayres et al. Bar workers’ health and environmental tobacco smoke exposure (BHETSE): symptomatic improvement in bar staff following smoke-free legislation in Scotland. Occup Environ Med 2009;66:339-346 doi:10.1136/oem.2008.040311

Traduzido e adaptado de  http://www.eurekalert.org/pub_releases/2009-02/bmj-bww020609.php